Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Esta es la sección escuela donde se podrá aprender todo lo relacionado con la lengua portuguesa. “Conjugación de verbos”. “Palabras difíciles” Significados curiosos” “Bad friends o Falsos amigos” (palabras que parecen ser iguales pero quieren decir otra cosa). “Pronunciación” “Reglas 0rtográficas” etc.

Moderadores: Horacio, lcaponi

Avatar de Usuario
lcaponi
Moderador
Mensajes: 1260
Registrado: Mié Nov 03, 2010 2:11 am
Ubicación: Buenos Aires (PE) Brasil (era de Bariloche)

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por lcaponi »

Não os conhecia, eles são muito bons mesmo.
Obrigado por trazer novidades.
Abraço!
Leonardo
44 años
Casado
Era de Bariloche
Vivo en Buenos Aires, PE
Residencia permanente

Tempus fugit: carpe diem, memento mori

Raidner
Mensajes: 346
Registrado: Mié Ene 04, 2012 10:17 pm

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por Raidner »

Nossos estimados hermanos possivelmente já sabem que o jornal "Clarín" tem uma versão em português, na Internet, assim como o espanhol "El País" (http://brasil.elpais.com/), o alemão "Deutsche Welle" (http://www.dw.de/not%C3%ADcias/s-7111) e a inglesa "BBC" (http://www.bbc.co.uk/portuguese/).

Na página do "Clarín" na web foi publicado um artigo muito interessante com o título "Cuidado com o portunhol", escrito po Marcia Carmo. Veja (http://www.clarin.com/br/Cuidado-com-po ... 96757.html)

"Aguinaldo: No Brasil, é um nome próprio masculino. Na Argentina, sinônimo do 13º salário. Fica divertido para um brasileiro quando aqui trabalhadores erguem faixas dizendo: "Queremos aguinado" ou "Nosso aguinaldo está atrasado" ou ainda "Queremos aguinaldo completo".

Borracho: em espanhol é alguém que bebeu demais. E em português também é ébrio. Mas para nós brasileiros é mais comum, hoje, o uso de "bêbado" ou "bebum". Soube de argentinos que riram quando leram a nossa 'borracharia' no Brasil. Imaginaram ser lugar de encontro de 'borrachos'. Em tempo: para eles, a nossa 'borracharia' é 'oficina' ou 'taller' ou ainda 'taller mecanico' (leia-se tajer mecânico).

Borrachera: bebedeira, borracheira. Mas como no caso do "borracho", que está no dicionário Aurélio, como nos alertou uma leitora da Colômbia, é muito mais comum usarmos bebedeira quando alguém bebe demais no Brasil. No popular, "encheu a cara".

Cubiertos: não é uma coberta ou cobertor. São talheres. E a nossa coberta? Para eles, é 'frazada'.

Embarazada: grávida

Fuego: em português é 'fogo'. Mas essa é só uma das palavras que ajudam a fortalecer a inevitável existência do portunhol. É ampla a lista para as palavras nas quais temos apenas que trocar 'o' por 'ue'. Outro exemplo, a nossa 'roda' para eles é 'rueda'.

Groso: (leia-se grosso). Para nós, brasileiros trata-se de uma pessoa sem classe, um bruto. Para os argentinos, o adjetivo é sinônimo de alguém "poderoso" ou "genial". Assim, uma mulher "grosa" é poderosa.

Mala: em português é o que usamos para levar roupas e outros objetos em uma viagem. A palavra é também associada a uma pessoa chata, insuportável. Na Argentina, mala é uma pessoa má. 'Una mala persona'. E o que para nós brasileiros é 'um mala', para eles é alguém 'pesado' (chato). Para eles, argentinos, quando alguém é chato demais é, então, 'muy pesado' - sinônimo do nosso 'muito mala'.

Pan dulce: é como os argentinos (e outros do idioma espanhol) chamam o que para nós é o panetone.

Pelado:para nós, brasileiros, é uma pessoa sem roupa - pelado, pelada. Para nossos vizinhos, é sinônimo de 'careca'. E para eles quando alguém tira a roupa toda está 'desnudo' ou 'desnuda'.

Picada: para os brasileiros, a palavra é logo associada a 'picada de mosquito'. Para os argentinos, ela pode ser uma 'picada' de automóveis - quer dizer, para nós brasileiros, 'um pega'. Para nossos vizinhos, 'picada' é também sinônimo de pedir uma entrada de queijos e outros frios para acompanhar um vinho ou uma cerveja em um bar ou restaurantes. Poderia ser quase o nosso, 'vamos beliscar' alguma coisa.

Presunto: palavra comum para nós brasileiros, na hora de preparar o sanduíche, presunto é "jamón" (leia-se ramón) em espanhol. Causa surpresa quando vemos nos jornais ou na tela da TV quando escrevem aqui na Argentina: "Presunto violador" preso pela polícia. Quer dizer, suposto violador. Para nós brasileiros, uma pessoa também pode "virar presunto" (cadáver). Mas a frase é pouco elegante.

Saco: casaco. Para um brasileiro costuma ser, no mínimo, estranho ouvir quando eles perguntam se "ese saco es suyo" (leia-se: esse saco é sujo?). Quer dizer, se o casaco é seu. É comum que pensem outra coisa, mais maldosa. Mas é só mais uma das armadilhas do portunhol.

Tarado: em português, a palavra é empregada para definir um homem louco por sexo e, neste sentido, perigoso e sem escrúpulos. Em espanhol, um tarado é simplesmente um bobo, imbecil ou idiota.



E por que o português e o espanhol são tão parecidos?


Entrevista: Camila do Valle, do Rio de Janeiro, com doutorado em lusofonia, estudiosa do portunhol, ex-presidente da Fundação Centro de Estudos Brasileiros, em Buenos Aires:


“Até o século XIII era um só idioma (na Península Ibérica). Mas o maior fantasma de Portugal sempre foi a Espanha, que era o reino de Castela. Portugal tinha muito medo de ter que submeter a sua coroa à coroa de Castela. Para se diferenciar da Espanha, Portugal começou a fortalecer toda a sua história, que foi escrita do jeito que as pessoas falavam dentro daquela fronteira de Portugal. Foram contratados cronistas dos reis para escrever um idioma como aquele povo falava. Eles começaram a produzir uma diferenciação da língua entre o português e o que era falado na Espanha. A língua foi chamada de galego português”.


Vem daí o portunhol?


“Claro. A língua é o uso e há muita chance de o portunhol de fato começar a se desenvolver, porque existe este histórico que vem do século treze e de idiomas que têm raízes próximas. Se formos mais atrás ainda, vamos parar no latim. Sendo que o português veio do latim vulgar, vulgo, vulgar, no sentido do povo. Era o povo que falava esse latim errado gramaticalmente e que se tornou o português. No século treze, por exemplo, ‘fror’ era a forma correta de falar ‘flor’. Mas como as pessoas não sabiam falar “fror” e falavam “flor” erradamente o que se estabeleceu, depois, foi “flor”. O idioma é vivo, democrático. E o portunhol algo a ser levado a sério”."

Avatar de Usuario
Fedrik
Administrador
Mensajes: 7041
Registrado: Lun Jul 23, 2007 10:19 pm
Ubicación: Capital Federal - Buenos Aires

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por Fedrik »

kkkkk Flávio ri muito com essa nota, é assim mesmo e a melhor de todas foi o do presunto hahaha.
Essa história aí me fez lembrar de uma coisa mais safada ainda. A palavra boquete. Aqui o significado de boquete é igual a buraco, então é normal quando um preso foge da prisão ou fizeram um buraco pra roubar por exemplo um banco o jornal coloca o seguinte: Hombres hacen boquete y se llevan 100 mil pesos; e em português seria "Homens fazem "boquete" e levam 100 mil pesos" mas o certo seria trocar a palavra boquete por buraco.

Agora, muitos podem até perguntar, mas o quê que boquete é? Pra nossos irmãos brasileiros um boquete é o que pra nós é um "pete". Dai sempre que vejo a palavra boquete no jornal não posso evitar dar uma risada.

Quando minha cunhada viu isso pela primeira vez começou rir tanto que até falou: "Acho que vou vim morar aqui porque pagam muito bem esses boquetes" kkkk.
Nombre: Federico Fontana (Fedde)
Edad: 41
Sexo: Masculino
Estado civil: Divorciado
Hijos: 1
Lugar de procedencia: Bariloche
Lugar donde vivo actualmente: Heredia, Costa Rica
Tipo de residencia: ninguna

Raidner
Mensajes: 346
Registrado: Mié Ene 04, 2012 10:17 pm

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por Raidner »

Não nos esqueçamos de "exquisito", parecido com "esquisito", que significa raro, estraño.

Avatar de Usuario
elinahir
Mensajes: 164
Registrado: Jue Sep 01, 2011 11:20 am

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por elinahir »

Flavio: lembro que no principio vc estava com medo de que o "escrevendo como se..." tal vez não tivesse sucesso. Já tem 22 paginas e mais de 14000 visitas. Parabéns pra vc e bom ano!
Nombre: Eliane
Edad: 25 casi 15
Sexo: Mujer
Estado civil: Casada con Johnny Depp
Hijos: 0
Lugar de procedencia: BsAs
Lugar donde vivo actualmente: Bs As
Tipo de residencia: ninguna
Otros: abandonadora de grupos profesional

Raidner
Mensajes: 346
Registrado: Mié Ene 04, 2012 10:17 pm

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por Raidner »

Sim, é verdade, Eli. E, com certeza, o número de visitas não é maior porque você sumiu. Você tem sempre algo interessante a acrescentar, enriquecendo o fórum. Apareça.

Fede, eu tive uma funcionária, na década de 90, que não tinha a menor facilidade com palavras em língua estrangeira. Ela sabia que, ao término de suas tarefas, devia fazer "backup" dos trabalhos feitos no computador. Mas ela não conseguia memorizar a palavra "backup", trocando maliciosamente por.... "boquete". Claro que ela conhecia o significado de boquete. Assim, ela dizia: Flávio, acabei de fazer o boquete. Vou embora. Estou cansada!

Avatar de Usuario
lcaponi
Moderador
Mensajes: 1260
Registrado: Mié Nov 03, 2010 2:11 am
Ubicación: Buenos Aires (PE) Brasil (era de Bariloche)

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por lcaponi »

Genial tua funcionaria!!!
Ri muito com isso :)
Leonardo
44 años
Casado
Era de Bariloche
Vivo en Buenos Aires, PE
Residencia permanente

Tempus fugit: carpe diem, memento mori

Avatar de Usuario
Fedrik
Administrador
Mensajes: 7041
Registrado: Lun Jul 23, 2007 10:19 pm
Ubicación: Capital Federal - Buenos Aires

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por Fedrik »

kkkkkkkk muito engraçado Flávio. Com certeza essa funcionária chegou muito alto.
Nombre: Federico Fontana (Fedde)
Edad: 41
Sexo: Masculino
Estado civil: Divorciado
Hijos: 1
Lugar de procedencia: Bariloche
Lugar donde vivo actualmente: Heredia, Costa Rica
Tipo de residencia: ninguna

Raidner
Mensajes: 346
Registrado: Mié Ene 04, 2012 10:17 pm

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por Raidner »

Algumas expressões idiomáticas:
- empurrar com a barriga = postergar as ações/decisões;
- comer mosca = perder a oportunidade;
- sentir o drama = perceber a gravidade da situação;
- bater carteira = furtar a carteira (billetera). Batedor de carteira = punguista;
- bater perna = caminhar, passear;
- sair batido = sair de fininho = sair rapidamente do local; escapar do flagrante;
- pular fora = ir embora, deixar o lugar;
- baixar o sarrafo = agredir;
- comer poeira = ser o mais lento numa disputa;
- rasgar o verbo = falar mal de algo ou alguém;
- rasgar seda = elogiar alguém de uma maneira exagerada;
- bater boca = discutir;
- cuspir p'ro alto = tornar-se vítima da mesma crítica ou censura que um dia se fez a uma pessoa. Exemplo = uma mulher (ou um homem) critica o comportamento da(o) outra (o), acusando-a(o) de ser submissa (o) ao cônjuge. Mais tarde, a pessoa que fez a crítica também se comporta de um modo submisso ao próprio cônjuge. Então, quando se comenta sobre aquele (a) que fez a crítica, diz-se que ele(a) havia cuspido p'ro alto;
- tocar o barco = ir adiante, prosseguir;
- morder a língua = tornar-se vítima da mesma crítica que um dia se fez a uma pessoa;
- roer a corda = desistir, não honrar um compromisso;
- matar a pau = resolver um problema difícil.

Avatar de Usuario
lcaponi
Moderador
Mensajes: 1260
Registrado: Mié Nov 03, 2010 2:11 am
Ubicación: Buenos Aires (PE) Brasil (era de Bariloche)

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por lcaponi »

Muy buenas Raidner, algunas las tenemos en el español, pero la gran mayoría no.
Recorde ahora (cambiando de tema) como decir si algo nos gusta mucho, nos gusta, o no nos gusta (corregime):
Lindo = algo muy lindo
Bonito = lindo
Bonitinho = feito
Saludos.
Leonardo
44 años
Casado
Era de Bariloche
Vivo en Buenos Aires, PE
Residencia permanente

Tempus fugit: carpe diem, memento mori

Avatar de Usuario
Ardi
Moderador
Mensajes: 4063
Registrado: Jue Ago 23, 2007 9:06 am
Ubicación: Florianópolis, Brasil

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por Ardi »

Nunca entendí cuál es la diferencia entre BONITO y LINDO (en português)...Mi hija me dice que "NO ES LO MISMO, MAAAAA!!!!"
Nombre: Ardi Weingast
Edad: 64
Sexo: Femenino
Estado civil: Viuda
Hijos: 2 (31 y 27 años)
Lugar de procedencia: Balcarce
Lugar donde reside: Florianópolis
Tipo de residencia:Permanente
No respondo por privado lo que se puede responder en el foro

Avatar de Usuario
fernet
Mensajes: 19
Registrado: Sab Abr 13, 2013 11:42 am
Ubicación: Bahía Blanca - Argentina

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por fernet »

Yo también tuve problemas con el tema de "lindo" y "bonito", y aunque me lo expliquen, no me voy a acostumbrar... hace poco estaba con mi novia y su tía, ambas brasileras, y mirando una grabación de las primitas, yo dije que "é bonito!" (porque "as meninas" tenían verguenza), y ellas saltaron al unísono diciendo "é liindooo!!"
O sea, matemáticamente,
lindo >> bonito.
Mi novia usa "bonitinho" cuando algo le cae en gracia o le da algo de ternura.

Y no sé si es parecido, pero una vez medio que se ofendió porque dije "tá legal", que según ella, se usa a veces por compromiso. Tenía que decir "tá ótimo". :roll:
Nombre: Fernando Villarroel
Edad: 23
Sexo: Masculino
Estado civil: Soltero
Hijos: Ninguno
Lugar de procedencia: Sierra Grande - Río Negro
Lugar donde vive actualmente: Bahía Blanca (ganas de ir a donde sea)
Tipo de residencia: ninguna

Avatar de Usuario
Fedrik
Administrador
Mensajes: 7041
Registrado: Lun Jul 23, 2007 10:19 pm
Ubicación: Capital Federal - Buenos Aires

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por Fedrik »

Tómenlo como cuando nos presentan una chica y como no nos gusta decimos que es simpática. Lindo es que te gusta; bonito no tanto. Bonithino es algo fofo, que te da ternura. Esta es mi apreciación.
Nombre: Federico Fontana (Fedde)
Edad: 41
Sexo: Masculino
Estado civil: Divorciado
Hijos: 1
Lugar de procedencia: Bariloche
Lugar donde vivo actualmente: Heredia, Costa Rica
Tipo de residencia: ninguna

Avatar de Usuario
lcaponi
Moderador
Mensajes: 1260
Registrado: Mié Nov 03, 2010 2:11 am
Ubicación: Buenos Aires (PE) Brasil (era de Bariloche)

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por lcaponi »

Segun me explicaron "bonitinho" se dice cuando algo es feo, pero por compromiso o educacion no queremos usar la palabra feo.
Entre hombres, "linda" seria esa mujer increible que te das vuelta para mirarla. La "bonita" es linda tambien, pero no amerita girarse y que tu esposa te de un codaso. La "bonitinha" es la gordita simpatica del grupo de amigas de tu esposa :-)
Saludos.
Leonardo
44 años
Casado
Era de Bariloche
Vivo en Buenos Aires, PE
Residencia permanente

Tempus fugit: carpe diem, memento mori

Raidner
Mensajes: 346
Registrado: Mié Ene 04, 2012 10:17 pm

Re: Escrevendo como se estivéssemos conversando no Rio

Mensaje por Raidner »

lcaponi escribió:Muy buenas Raidner, algunas las tenemos en el español, pero la gran mayoría no.
Recorde ahora (cambiando de tema) como decir si algo nos gusta mucho, nos gusta, o no nos gusta (corregime):
Lindo = algo muy lindo
Bonito = lindo
Bonitinho = feito
Saludos.


Bonito, lindo, belo e bonitinho: lindo tem um sentido superperlativo. Uma pessoa linda é superlativamente bonita. Bonito é a qualidade de uma beleza "normal", nada excepcional. Bonitinho, diminutivo de bonito, também pode ser algo fofo, como disse Fede, ou meigo. Tratando-se de beleza, uma pessoa bonitinha é aquela que é um tanto bonita, pois não chega a ser feia. Em alguns lugares, costuma-se dizer que o "feio arrumado" (aquele que não é feio porque se arruma, se cuida) é bonitinho. A maior parte das pessoas que conheço classificaria com bonitinha. Agora, belo, que tem o mesmo radical de beleza, costuma ser empregado antes do substantivo - uma bela mulher, uma bela casa, um belo vestido - e expressa também uma beleza incomum.

Responder

Volver a “Aprendiendo Portugués”